as pedraS . . .

PHÁRMACO


cresce no silêncio essa planta da angústia
e é preciso tomá-la em doses tantas
para q outras plantas não encontrem
solo propicio pra suas folhas grossas,
resinosas...




o futuro é o outro lado do muro
que nossa curiosidade criança não alcança,
mas o adulto, afoito e confuso se lança
para além do Presente que se tem

e lá ele encontra
tudo que desencontra:
latas vidros plantas e céu,
o vazio do tempo baldio
onde só as crianças sabem
criar



RESSONÂNCIA


todo mal que está em volta
se intensifica e se reforça
quando encontra outro mal
que está dentro da gente





DAS DIPLOMACIAS...

o tempo todo somos convocados
a ser diplomatas em nosso país estrangeiro
onde somos naturais e forasteiros
dentro de nós
fora de tudo que é nacional

e tudo em volta é rústico e alheio
os modos duros e as intenções resinosas

de mesquinhez e interesses...

e somente uma embaixatriz da delicadeza
pode nos dar a certeza
de que ainda podemos ser nós,
e estar nem sempre estando
mas nunca deixar-se muito tempo
fora de si mesmo e em órbita
na urbe romana e estrangeira
de nossa terra natal

3 HAICAIS...

Xadrez

um gatinho preto
um gatinho branco
o tabuleiro a céu-aberto

.
,

Reflexo

riso estampado no vidro
tempo de areia líquido
um beijo estala vivo

.

Templo

no alto do morro o lago
a pele fria do tempo
o gato crespo ressona



in: Deus, e outras coisas. Acervo EDA