as pedraS . . .


nada é mais importante que estar presente,
porque o Presente é muito rápido
porque brilha muito forte e ofusca
engana, ludibria, brinca e nos desvia
de se estar presente pra quem amamos

.

é preciso se esvaziar de tantos desejos
é preciso às vezes não se querer nada
é preciso às vezes estar-se fora
para se estar dentro de si mesmo

.

nosso pensamento vive fora do corpo
porque não reconhece mais o corpo
porque não habita mais a sua mente

.

é preciso se estar sempre presente
enquanto o pensamento pode voltar
enquanto ainda existe casa pra ele voltar
seja em nós mesmos ou seja na mente
daqueles que amamos e vivemos ausentes

.
14 de abril de 2013


 



no centro da mandala é possível se encontrar
os quatro cantos do plano da terra e todas as vias
como flor que vai se abrindo em muitas pétalas
botão vivo da consciência que se irradia

no centro da mandala somos um e muitos
trespassados de possibilidades e caminhos
os olhos plantados no solo fértil do horizonte
a cabeça em comunhão com o universo

no centro da mandala somos indestrutíveis
corpos absortos de si e tanto
a solidez das coisas anímicas e fugidias
a eternidade de um segundo distraído e pleno


Rio, 12 de outubro de 2013


METEOROLOGIA



aqui, em baixo desse duelo de sol e nuvem
devemos perceber o quanto água somos
e aprender a sentir quando
uma tempestade se aproxima


LEVEZA



a dor de uma falta
botões natimortos e belos
no jardim que havia.

e nuvens pesadas passam
alheias,
imunes

.
in: Deus, e outras coisas. Acervo EDA, nº 541415

PÉTALA

: .
um pouco de sinceridade
seria uma pétala de cor
nesse charco escuro denso
que ficou

GOLPE DE VISTA


sou apenas movimento
o corpo que você vê
não é o corpo que se vê

desastre do olhar




.
in: Deus, e outras coisas. Acervo EDA.

SEDA


aquela folha minha ilha
e o que mais couber ao olho

cada pétala uma tarde
ao que pólen toda luz.

lagartas são meus dedos
na fria seda de seu rosto






(in: Deus, e outras coisas. Acervo EDA)

ABISMO



preciso de um lance
que me jogue
pra fora do alcance
de mim mesmo

uma estação fora do mapa
um trem fora do trilho
um espaço fora do tempo
um tempo fora de si

preciso de um lance
que desate o laço
de minha lucidez e
de todo santo-dia...

preciso dessa rigidez do delírio
contra a dureza das convenções

preciso
de flores plantadas no abismo
até que um rio corra por entre
esse vazio duro que nos cerca.

o abismo

.
.

.

mudar o modo de ver
modular o mundo do ver
até que nâo se veja mais
aquele mundo
que nâo muda ao nosso ver

: ARTE?...

COMPOSIÇÕES (Haicais)


Composição

algo de algazarra a água
o céu de estrelas bailantes
o bambuzal dobra o tempo



Composição mista I


gato desenha uma fuga na parede
dona-de-casa limpa com atraso
mendigo na rua contrapé de vento



Composição mista II


gato desenha uma fuga na parede
dona-de-casa estende o dia no varal
mendigo na rua contrapé de vento



in: Deus, e outras coisas. Acervo EDA

POLÍMEROS



há várias vidas dentro de uma vida.
o que não há é uma alma de plástico
pra substituir nossa alma
em caso de desgaste excessivo




(Homenagem a Cocteau e Michel Ângelo)



coração terminado em pedra
calcário banhado do mar morto
como podes ainda bater no peito?